Processo de Neutralização da Matéria Cultural

Broadway

“É da natureza do mercado o processo de neutralização da matéria cultural proveniente tanto das lutas políticas quanto da arte de vanguarda. Mas o preço que o artista paga por essa neutralização é muito mais alto que o sugerido pelas restrições que a censura e o “gosto do público” impõem ao âmbito do que pode ser produzido.
O preço da neutralização não é apenas a renúncia a tratar diretamente de “assuntos proibidos”. É também a renúncia às formas, primeiro, e depois seu combate explícito no próprio momento em que as obras são produzidas. O preço real que o artista paga à classe dominante quando aceita seu “contrato social” é a deposição das armas que conheceu quando participava da luta e, em seu lugar, a adoção do vasto arsenal oferecido pela classe dominante para pôr fora de combate a arte, o artista e a própria luta.”

– (Iná Camargo Costa – obra: “Dias Gomes Um dramaturgo nacional-popular”)
Anúncios

Uma noite ao som de mestres da viola

Miltinho Edilberto, Fernando Sodré e Pereira da Viola marcam a presença da viola na música universal
Miltinho Edilberto, Fernando Sodré e Pereira da Viola marcam a presença da viola na música universal

Por Lílian Macedo*

Três grandes mestres da viola – Fernando Sodré, Miltinho Edilberto e Pereira da Viola – se juntam em um espetáculo nesta quarta-feira, 14, onde a viola é a protagonista da noite. Esses três ases da viola levam o público a um verdadeiro passeio pelo universo do instrumento. Um espetáculo onde trinta cordas se misturam criando um diálogo em várias línguas, sotaques e sabores variados. Continuar lendo “Uma noite ao som de mestres da viola”