Big Band do Conservatório de Guarulhos Mostra Clássicos

Big Banda do Conservatório Musical de Guarulhos
Big Banda do Conservatório Musical de Guarulhos

A apresentação da Big Band do Conservatório Musical de Guarulhos regida pelo maestro Marcelo Mendonça  brindou o público presente nesta noite de quinta feira chuvosa no Teatro Adamastor com um belíssimo espetáculo musical de clássicos do jazz e de música brasileira.

A orquestra mostrou além do grande desemprenho, excepcional criatividade nos arranjos e destaques. Os músicos, de altíssimo nível técnico, enriqueceram com belos improvisos peças de compositores como, Gene Krupa, Robert Jhonson,  Stevie Wonder, Pixinguinha e Edu Lobo, levando a imaginação do público mais velho aos tempos memoráveis das grandes orquestras dos anos 1940 / 50, período em que este estilo musical fazia grande sucesso, tanto na música americana como também na brasileira, e dando aos jovens uma verdadeira aula de música.

O que vimos neste espetáculo musical é antes de tudo, resultado de um excelente trabalho desenvolvido pelo Conservatório Municipal da cidade, que está dando seus frutos e que deve ser incentivado e acima de tudo prestigiado.

Um ótimo público compareceu ao espetáculo aplaudindo a apresentação com entusiasmo, muitas vezes em cena aberta… Parabéns ao Maestro, aos músicos e ao conservatório pelo magnífico trabalho.

Anúncios

Encontro Livre dos Artistas de Guarulhos

por Edson Frank

Uma reflexão oportuna…

As minhas atividades artísticas, tanto como músico, fotógrafo ou em artes gráficas, sempre estiveram como espaço de atuação à cidade de São Paulo, da qual eu sou natural. Mesmo depois de fixar residência em Guarulhos no final dos anos 70, me mantive ligado a minha cidade natal. Em meados dos anos 80 conheci o violonista Arnaldo Freire, com quem estudei por algum tempo, e através dele me envolvi com a comunidade artística guarulhense.

Encontro Livre dos Artistas de Guarulhos

Esta cidade sempre foi carente de infraestrutura para o desenvolvimento da cultura local.  Equipamentos precários, falta de incentivo e o mais importante, nunca houve aqui uma política cultural promovida pelo poder público. São anos e anos de descaso, desrespeito e incapacidade dos que tiveram para si a responsabilidade de fomentar a cultura local.

Faço aqui uma ressalva ao período do governo Elói Pietá, que apesar de não ter uma política cultural definida, preocupou-se em construir alguns equipamentos, além de promover uma série de ações que deram “outra cara” a cultura da cidade, um salto de 1000% em relação aos seus antecessores, mas ainda longe das nossas reais necessidades e muito menos a altura da segunda maior cidade do nosso estado. Isso por consequência gerou a esperança de dias melhores aos artistas locais, pois se vislumbrava uma possível evolução nos anos seguintes, afinal o processo havia iniciado e ninguém imaginaria um retrocesso. Continuar lendo “Encontro Livre dos Artistas de Guarulhos”